sexta-feira, novembro 28, 2008

A linha da frente está na aldeia da Tuma!

Olá manos!
A equipa missionária está na Tuma, uma aldeia que pela sua proximidade do asfalto e fácil acesso, é uma das mais visitadas pela equipa missionária.
Na Tuma já existe comunicação via telémovel, se nos colocarmos na esquina da casa que fica em frente à do promotor de saúde Silvino, ou se nos encostarmos junto à parede oeste da escola, com jeitinho lá conseguimos dois pauzinhos de rede!
Nem sempre é fácil, por isso aguardamos por bons ventos que tragam notícias da estadia.
Como aconteceu no Uquende, nesta visita haverá formação para os catequistas, acólitos, tesoureiros, secretários, acompanhamento aos vocacionados, e talvez a tão esperada formação de saúde e primeiros socorros que ainda não aconteceu naquele local.
Sem esquecer os momentos de oração que marcam cada dia, e os momentos de troca de culturas, enriquecidos por cânticos, danças, adivinhas e muito mais!

quinta-feira, novembro 27, 2008

Apresentação do Grupo Missionário Ondjoyetu

Aqui está o cartaz que anuncia mais uma apresentação do grupo missionário Ondjoyetu, com a mana Ana, actualmente em missão por um ano. A apresentação destina-se a pessoas que queiram conhecer melhor este grupo e mesmo a quem estiver interessado em integrá-lo. Para todos, um abraço missionário repleto de luz.

Casa Nova

Olá, boa noite a todos.
Os missionários têm como uma das suas características a itinerância.
Nós como grupo também somos assim. Ao longo dos anos temos reunido em vários locais e também já passámos por diversos sítios.
Onde ultimamente nos reuniamos às segundas-feiras era no seminário. Mas como entrou em obras, tivemos que sair.
Mas, graças a Deus e à boa vontade das pessoas, nã ficámos na rua.
O Cabido (conjunto dos cónegos) da nossa diocese cedeu-nos a sua sala que neste momento não lhe é necessária. Por isso lhe estamos muito agradecidos.
Mas também à equipa sacrdotal que trabalha na paróquia de Leiria por nos ter apoiado e acolhido nesta mudança, tanto mais que a sala se situa na instalações da Sé e está paredes meias com a casa onde vivem os padres.
Muito obrigado a todos.
Quanto a nós, continuamos a reunirmo-nos, umas vezes mais, outras menos, sentindo assim em casa semana o pulsar do nosso ânimo missionário. Aqui fica a fotografia dos que lá estivemos na véspera do Dia de S. Martinho. E nem faltaram as castanhas... e o resto ;)
Um abraço para todos os nossos visitantes.
P. Vítor Mira

segunda-feira, novembro 24, 2008

O Tesoureiro da Missão

Este senhor da imagem com ar de professor é o José Calei, tesoureiro da Missão. Na imagem ele está a dar formação a tesoureiros na capela do Uquende quando lá estivemos a última vez. As primeiras formações para tesoureiros foram dadas pelos membros da Equipa Missionária tendo sido a mana Vera a primeira a experimentar esta formação. Agora, o nosso tesoureiro até explica melhor do que nós pois consegue logo expor em Umbundo e dar exemplos do dia-a-dia a estas pessoas. São os resultados da sementeira que vão dando frutos. A formação recebida multiplica-se... Há mais exemplos... mas serão postados depois... tchauê! Pe David

quinta-feira, novembro 20, 2008

A Caminho de Casa

Olá, boa noite. O nosso filme por episódios chega ao fim. Obrigado a todos os que tiveram paciência para o ver e deram os seus ecos. Foi uma pequena partilha aproveitando as imagens que foram colhidas na altura (obrigado Catarina). Não há nada como "pisar o terreno", mas já dá para ter um "cheirinho". No último episódio vemos a despedida quase comovida do Engano António e ainda um "autocarro" carregado de gente e... galinhas (coitadas). Aquilo não é desumano, é desgalináceo. Um abraço e... voltarei. P. Vítor Mira video

Os óculos do tio Vitorino

Era uma vez um homem que sabia muitas coisas. Uma das coisas que sabia era a tarefa de alfaiate mas encontrou uma barreira para poder continuar a enfiar a linha na agulha... Também sabia muito de catequese mas encontrou uma barreira para continuar a seguir o que dizem os catecismos... Essa barreira é a falta de visão. Com os anos o nosso tio Vitorino está a ficar com dificuldade de ver ao perto e já quase nem conseguia escrever o nome.
Pensámos na dificuldade e procurámos a solução. Fomos com ele a Benguela a uma consulta de otalmologia, conseguimos apoio através das irmãs da Sagrada Família de Luanda para as lentes e eis o nosso tio Vitorino bem contente por poder voltar a fazer tudo o que sempre tinha feito quando via bem e a poder aproveitar mais ainda... São pequenos passos! Twapandula (obrigado) a todos os que têm ajudado a grandes ou pequenas realizações nesta missão.
Pe David

quarta-feira, novembro 19, 2008

Mais Perto...

A poucos menos de 10 dias do Encontro de Taizé em Nairobi, queremos mais uma vez agradecer a todos os que têm contribuido para esta campanha!
No passado sábado, no final da sua reunião mensal, alguns membros do grupo missionário que ainda não haviam contribuido, fizeram uma contribuição no total de 46,92 euros.
Obrigada por caminharem connosco!

terça-feira, novembro 18, 2008

Marcas na picada

Bom dia. O nosso "filme" está quase a chegar ao fim. Um bocado a custo, lá passámos. Mas ficaram bocados de pneu na picada. Um abraço e bom dia. P. Vítor Mira video

segunda-feira, novembro 17, 2008

Sempre passa

Bom dia. Continuando a saga que temos vindo a apresentar, cá estão mais algumas imagens. Está quase a chegar ao fim... Um abraço para todos e boa semana. P. Vítor Mira video

sábado, novembro 15, 2008

Passa ou não passa?

Olá, bom dia a todos. Estive em Fátima nestes últimos dias a participar no Encontro Anual dos ANIMAG. Mais ocupado com outras lides e com menos tempo e acesso à net... Mas a nossa saga ainda não terminou. Depois de alguns esforços, chegou o momento da verdade: passar ao lado do velho IFA sem lhe bater, mas também não resvalar pela ribanceira que estava do lado esquerdo. Havia a dúvida se passaria ou não. Vamos ver. Cumprimentos e bom fim-de-semana. P. Vítor Mira video

sexta-feira, novembro 14, 2008

O Encontro está a chegar!

E ainda temos um sonho por concretizar!
Entra no nosso sonho, e contribui para a ida de dois jovens Angolanos ao Encontro de Taizé em Nairobi. 
Este encontro é mais uma passo da caminhada iniciada pelo irmão Roger, uma caminhada pela paz no mundo!
Junta-te à nossa caminhada pelo mundo, num passo que pode torná-lo melhor do que o encontrámos!
Duas mãos cheias de sorrisos!

quarta-feira, novembro 12, 2008

O segredo de uma vida feliz...

“A sabedoria não se encontra no

topo de nenhuma montanha,

 nem no último ano de um 

curso superior.

É num pequeno monte (...)

que se pode aprender 

tudo o que é necessário saber na vida:

            
partilhar;
respeitar as regras do jogo;
não bater em ninguém;
guardar as coisas nos sítios
onde estavam;
manter tudo sempre limpo;
não mexer nas coisas dos outros;
pedir desculpa quando se magoa alguém;
viver uma vida equilibrada:
estudar, pensar, desenhar,
pintar, cantar, dançar, brincar,
trabalhar, fazer de tudo um
pouco, todos os dias.

 

Afinal, o segredo duma vida feliz está

Nas pequenas verdades do dia-a-dia.”

terça-feira, novembro 11, 2008

Empurra, Empurra

Bom dia. Aqui está a cena do episódio seguinte. Já que a puxar não deu, resolvemos epurrar. Mas não era fácil mover aquele monstro de ferro. Será que vai dar para passar? Veremos. P. Vítor Mira video

Puxa, Puxa

Olá. A novela da picada continua com o camião do nosso amigo Engano António continua. Depois de "atrelarmos" o nosso jipe ao IFA, tentámos puxá-lo para cima, para um lugar mais espaçoso para depois passarmos ao lado. Mas era a subir, o IFA estava carregado de tábuas e o piso não ajudava. Foi uma tentativa... Amanhã haverá outro episódio. Um abraço para todos. P. Vítor Mira video

domingo, novembro 09, 2008

Memórias de há dez anos

Continuando o nosso filme. Quando, finalmente, chegou o dono do camião "empancado" percebemos que era uma velho conhecido destes caminhos: o Engano António. Havia precisamente 10 anos eu e ele tinhamos tido uma encontro semelhante: quando viajava na picada cheguei a um local em que este mesmo senhor tinha o seu camião parado no meio da picada, mas dessa vez não estava sozinho; ao cruzar-se com outro camião, bateram um no outro e ficaram a travar-se mutuamente. Os motoristas discutiam e os passageiros esperavam sentados pelo chão. O que deveria tentar continuar a marcha não tinha motor de arranque. Também dessa vez não podiamos passar. Primeiro foi preciso apaziguar os ânimos, depois buscar soluções. Capinámos ao lado da picada para para que o velho Bandeirante (O meu jipe dessa época) passasse ao lado. Depois, com a ajuda do macaco, afastámos os camiões. A seguir reboquei o do Engano António que ficou a trabalhar e pode seguir viagem. É por isso que o nosso amigo diz que "esta já é a segunda via" e "da outra vez me superaste". Ah, duas coisas em comum: então como agora os motoristas tinham um hálito muito alcoolizado. Mas o filme continua. Um abraço. P. Vítor Mira video video

Um ano depois o regresso e com Amigos...

...não foram Mil & Tal, mas foram 6 os Amigos que foram comigo no meu regresso à Missão do Gungo. Foi muito emocionante a preparação para regressar ao Sumbe, muito coração apertadinho, muitas ideias, muitas esperanças... costumo pensar que os meus sonhos começaram depois de conhecer a comunidade do Gungo e do ano que estive na Missão. Quando regressei a Portugal em Julho de 2007 deixei as novas manas e o Opatele David a fazerem as mudanças para a Ondjoyetu no Sumbe. Não tinha chegado a dormir lá. Por isso foi com muita alegria que depois de uma viagem no sábado com uma paragem pela Gabela e pela Boa Entrada (mas mais uma vez sem Tocota!! :P), chegámos ao Sumbe e ficámos gentilmente alojados na Ondjoyetu. Bem, ainda nem vos expliquei quem foi comigo... Eu voltei a Angola no início de Outubro com os meus pais (que já cá passaram o último ano a trabalhar), para tentar trabalhar... e como em Portugal ensinar agora é ainda mais complicado do que quando terminei o meu curso de Ensino, e tenho aqui família, decidi voltar... mas disso falo-vos numa próxima vez! Neste momento, em Angola vivo na capital, Luanda, onde com a minha prima conheci alguns consultores portugueses trabalhando aqui por alguns meses de cada vez (mas que já vêm pra cá faz alguns anos). Então, voltei à missão com os meus pais, a Ana Bela e o Georgino, e os novos amigos da missão: Mafalda, Ricardo Matos, Ricardo Fortes e Ângelo. Aqui estamos nós em frente ao Ondjango da nossa Ondjoyetu, construído com bambús do Gungo :) Quando conheci estes amigos em Luanda e lhes expliquei que já cá tinha vivido um ano em missão no Sumbe, perguntaram-me logo: "E não se pode ir visitar a missão? Temos aqui um grupinho que alinhava!". Falei logo que possível com o Pe. David que entretanto regressava de Portugal e combinámos a ida. Chegámos sábado à noite ao Sumbe (onde já temos um Nosso Super, que é como quem diz uma grande superfície comercial, um supermercado/hipermercado), e fomos logo ao encontro do nosso amigo Sr. Pinheiro, que mais uma vez muito gentilmente nos emprestou o seu jipe para irmos à missão! Aqui fica o nosso twapandula! No domingo de manhã partimos em direcção ao Gungo, e por muito que as manas me tivessem dito que o caminho estava muito melhor até à sede do Gungo, a aldeia do Uquende, não vos consigo explicar o quanto fiquei espantada todo o caminho de picada e sempre a dizer "para chegar aqui demorávamos não-sei-quantas-horas e agora foram só 30 mins!!". O caminho foi realmente muito melhorado, o pior vai ser agora a chegada das chuvas, mas para o Uquende demorámos 1h30 na picada (mais 1h de estrada alcatroada, desde o Sumbe) e em 2006/2007 demorávamos no mínimo umas quê 5h?? no tempo bom!! nem sei... acho que já fui apagando estes valores que ficam de lado quando nos centramos no objectivo que temos. Realmente foram tempos difíceis de chegar à missão, mas agora voltar e saber que as cantinas da Missão avançam, as formações estão a dar frutos, tudo ganha o verdadeiro sentido... resta-me ter a humildade de perceber que os sacríficios do primeiro ano de missão foram muito menores que os sacríficios do povo e valeram muito a pena por podermos estar ao lado de irmãos que ansiavam por alguém. Então, no domingo reeencontrar o povo que tantas vezes me disse "mana, não nos esqueças!", foi uma imensa alegria. E poder levar amigos para os conhecerem e não esquecerem também, foi fantástico. Vamos vendo a pouco e pouco esta Missão caminhando e espalhando esperança no mundo! Na missão encontrámos o Pe David, a mana Ana (que de atarefada nem a apanhámos numa foto! grande falha! Anita fica pra próxima... sim, porque se Deus quiser vai haver próxima!), e o mano Armando acabadinho de chegar à Missão. Ele, como já escreveu a Ana é cheio de iniciativas e lá levou os meninos da nossa viagem até ao topo da montanha onde fica o Uquende. Oh pra eles... E aproveitámos para tirar uma foto com o Tio Vitorino para incentivar aqueles que ainda não contribuíram para a sua ida a Portugal! Depois disto tivémos de rumar ao Sumbe, e lá fomos até ao Mar Sol reencontrar a Pascalina e o Minglay. Na segunda-feira foi feriado transferido do Domingo em Angola e por isso ainda visitámos o Sumbe de manhã, encontrámos o Sr. Bispo, Dom Benedito Roberto, e comemos umas lagostitas só pra matar saudades! Depois regressámos a Luanda. Na viagem de regresso do Gungo ao Sumbe perguntei aos novos amigos se tinham gostado de visitar a missão e esta foi a primeira resposta que ouvi "foi o melhor dia que passei em Angola". Não sei bem se o povo do Gungo tem a consciência de que mais do que eles recebem com a presença da equipa missionária, há o imenso que eles dão com os seus sorrisos honestos e vontade de tornar sonhos em realidade! E como já vai longo este relato, e se leram até aqui têm mesmo muita paciência, vou terminar. Twapandula Gungo! Estamos juntos* P.S. - Eu bem tentei fazer este texto mais "legível", mas os espaços não querem nada comigo! Sorry!

sábado, novembro 08, 2008

A Espera

Quando encontrámos o IFA no meio da picada o dono não estava lá. Mas alguém disse que ele estava perto e que o iriam chamar. Achámos conveniente esperar por ele para, em conjunto, vermos como iriamos resolver a situação. Também não queriamos mexer na sua viatura estando o dono ausente. Enquanto esperávamos, a Catarina Bagagem foi fazendo reportagem do que via. A história continua... Um abraço. P. Vítor Mira video

sexta-feira, novembro 07, 2008

O Problema

Olá amigos, boa noite. Não há uma sem duas. Lembram-se daquele filme em que tivemos que tirar uma árvore que estava atravessada na picada. Mas esse foi o primeiro obstáculo desse dia. Passados uns quilómetros encontrámos o IFA do Engano António parado em plena picada num local complicado. Ou seja, a primeira impressão que tivemos foi que tinhamos ali um problema difícil de resolver. É bom escutar os comentários com atenção. Outros episódios se seguirão. Por agora, cumprimentos. P. Vítor Mira video

terça-feira, novembro 04, 2008

Fotos da mana Ana e da mana Teresa.
Olá Amiguitos!!!! Chegámos ao Sumbe após mais uma temporada de missão, desta vez no Uquende! Finalmente com o nosso novo voluntário, Armando Pires.... o homem dos sete ofícios!!!Foi uma semana e tal muito bem passada, apesar do muito trabalho!!!! Fizemos formação de catequese diversificada, acompanhamento familiar, formação de ondjango, um encontro vocacional, um encontro de jovens foi um sucesso, e teve a especial participação de alguns escuteiros do Sumbe que foram cativar os nosso jovens do Gungo... Mas também eles ficaram cativados pelo Gungo e já falam em repetir a experiência!!! A formação de culinária teve a especial colaboração da nossa nova missionária angolana.... A Teresinha, a formação de secretários que foi orientada pelo tio Celestino....o secretário da missão, e formação de tesoureiros assegurada pelo Tio Calei.... o secretário da missão. É muito bom sentir que o povo está a aproveitar os conhecimentos que vão adquirindo e que alguns deles já se sentem capazes de os partilhar com os outros!!! Para terminar este tempo de missão celebrámos o dia do Catequista, que dado a vários imprevistos tinha sofrido alguns adiamentos, mas correu muito bem. E como estamos no Ano Paulino, aproveitamos para passar um filme sobre a vida de São Paulo, que foi muito apreciado por todos. O tio Armando está todo animado e anda sempre à procura de mais qualquer coisa para arranjar..... Os biscates são com ele :) Este tempo de missão correu muito bem, a pior parte foi ter sido pouco tempo!!! Por enquanto vamos ficar pelo Sumbe a preparar alguns trabalhos que são necessários e importantes para a missão! O Tio Armando vai iniciar a formação de mecânica na próxima 5ª feira com 20 alunos. A primeira temporada de formação terá uma duração de 15 dias. Por agora me despeço com um grande beijinho e um grande Twapandula por todo o apoio e força que vão dando!!! Xauéééééé Mana Ana

segunda-feira, novembro 03, 2008

Tio Armando na linha da frente

No dia 22 chegou de Portugal fresquinho como uma alface o Sr Armando Pires entretanto já é tio Armando para toda a gente. Estivemos no Uquende e ele já iniciou a Missão a sério. Colaborou na orientação de algumas formações: Catequese diversificada e acompanhamento familiar. Esteve na reunião de Ondjango da Missão e já iniciou a mecânica e muitas outras actividades. Nalguns dias assumiu-se como "comissão de melhoramentos" da casa do Uquende: colocou cabides em todos os quartos, ajudou a tranpostar mobílias da casa da Chipinga para a casa do Uquende ajudando a mobilar aquela casa, instalou um "tambor" destinado ao projecto de venda de combustíveis... Também arranjou a cumeira da capela do Uquende que estava necessitada de alguma atenção. Colocou algumas chapas e com os seus muitos ajudantes-aprendizes lá foram fazendo o trabalho e partilhando lições de vida. No que toca à mecânica iniciou o seu trabalho e os geradores avariados foram surgindo como pacientes em busca de médico. Ao mesmo tempo foram-se juntando os interessados (miúdos e graúdos) em saber algo mais nem que fosse saber o que é um "jicler". Sabem o que é? o tio Armando explica, mas têm de vir cá! Tamos juntos!

O resultado das sementes... está na panela!

Como podemos ver na imagem aí está um belo cozinhado!
Para que isso fosse possível, além das aulas de culinária dadas pela equipa missionária, tivemos um contributo vindo de Portugal, que nos permitiu distribuir sementes por todo o Gungo, principalmente as mais importantes e muitas vezes impossiveis de adquirir, tanto pelo preço, como pelo acesso. O resultado das sementes distribuidas em Abril, como se pode ver na imagem, já foi para a panela e as barriguitas dos nossos meninos e do nosso povo do Gungo!
Com estas melhoria na alimentação é certo que haverá menos doenças, mais saúde, melhor crescimento, portanto uma vida melhor!!!
Obrigado aqueles que com pequenos contributos vão dando belos cozinhados e belos sorrisos!