segunda-feira, maio 31, 2010

Chegada ao Chimbango

Bom dia. Depois de cerca de 10 horas de viagem para percorrer os cerca de 300 km que separam o Sumbe do Chimbango, depois de muitos saltos, balanços, muito capim derrubado, eis que ao longe se começaram a escutar os cânticos de boas vindas. O povo já nos esperava havia muitas horas. O "roncar" do jipe ao longe no meio da calma noite da savana fez perceber que estávamos próximos. Toda a aldeia se deslocou para uma "porta" de acolhimento. Esta porta eram dois paus na vertical, um de cada lado da picada e um por cima; mas parecia uma baliza. Ao passarmos por aquela porta foi um autêntico golo de vitória depois de uma viagem bem cansativa. A letra do cântico que cantam quer dizer o seguinte: "o nosso padre chegou, obrigado Senhor; as nossas visitas chegara, obrigado Senhor". Ainda antes do tal "golo" houve um discurso de boas vindas que, de tão emocionado terminou com o convite a "uma palma de salvas". Mas nem a troca emocionada das palavras impediu a comunidade de nos saudar com uma ruidosa salva de palmas. Aqui fica um pequeno video com o momento da chegada. De tão escura que estava a noite, é mais para ouvir que para ver. Um abraço e boa semana. P. Vítor Mira video

sábado, maio 29, 2010

A Caminho do Chimbango

Como já disse, saímos do Sumbe pelas 12:00 horas. Se as picadas do Gungo estivessem transitáveis, teriamos que percorrer uma distância de cerca de 170 km., passando pelo Uquende e Donga (sede da Missão). Mas como a picada para a Donga está em muito mau estado e daí para a frente nem sequer está circulável (são cerca de 20 km. da Donga até ao Chimbango), tivemos que ir dar uma grande volta. Rumámos para Sul em direcção ao Lobito e Benguela. Antes do Lobito virámos à esquerda no sentido do Bocoio. Nesta localidade apanhámos a picada que dá ligação à Chila e Atóme. Ao todo são cerca de 300 km., 110 dos quais por picada. Pelas 18:00 h. anoiteceu. Mas a viagem tinha que continuar até ao seu destino. À medida que avançávamos o capim tornava-se mais alto, muitas vezes mais alto que o próprio jipe. No meio de toda aquela escuridão valeu-nos o catequista Watela que nos fazia descobrir trilhos e caminhos on de nada mais parecia haver que capim muito alto. Dava mesmo para pensar que estávamos perdidos no meio do nada em escura noite de bréu. De vez em quando ligava-se a máquina de filmar para registar alguns momentos da viagem. Aqui fica uma pequena filmagem com os respectivos comentários de circunstância. E não se esqueça, a história continua. Um abraço. P. Vítor Mira video

sexta-feira, maio 28, 2010

De partida para o Chimbango

Olá, boa tarde. Dando sequência à partilha da minha recente visita à Linha da Frente, informo que após a bênção do Elefante Branco Mogui Mogui e da Mula, no dia 22 de Abril à noite, o dia 23 foi de preparativos para a viagem que iria ter lugar no dia seguinte. No sábado, dia 24, ainda foi necessário tratar de alguns assuntos. A saída estava marcada para mais cedo, mas acabou por se dar apenas pelas 12:00 horas. Aqui fica um pequeno filme que mostra a saída da equipa de jipe; na parte final aparece o catequista Domingos Watela. No dia anterior ele fez uma caminhada de oito horas para vir ao nosso encontro na Canjala. O caminho por onde veio não permite a passagem de viaturas automóveis, por isso tivemos que dar uma volta pelo Bocoio e Chila. Mas disso falaremos a seguir. Por agora aproveitem esta boleia. Um abraço. P. Vítor Mira video

quinta-feira, maio 27, 2010

Mais umas notícias da linha da frente!

Walanga amiguinhos:) Apesar da correria animada que é a nossa missão, conseguimos um pequeno tempinho para tentar vir à net buscar notícias da nossa linha da retaguarda. Vir à internet é sempre um desafio inesperado porque nunca sabemos o resultado.. mas hoje conseguimos entrar no nosso blog! Durante esta semana o Pe David teve na Gabela numa formação de cartório e as manas com a mãezinha foram até à Conda em busca da água potável para o consumo. É sempre uma viagem um pouco cansativa mas com a boa companhia que fazemos umas às outras passa-se muito bem :D No próximo sábado vamos subir até ao Gungo para mais uma semana de formações, onde vamos terminar com a celebração do dia do catequista, do encerramento do ano sacerdotal e o dia do corpo de Deus. Vai cuiar de certeza:) Uma boa missão na linha da retaguarda que nós por cá vamos avançar com o melhor que sabemos. Um grande beijinho da mana Inês, mana Teresa, mãezinha Angélica e mano Padre:D Tukasi Kumosi*

quarta-feira, maio 26, 2010

“Ser jovem no Gungo – vale a pena sonhar!”

Dizem que o sonho comanda a Vida! Ser jovem implica sonhar para assim poder comandar a vida. E é com o coração cheio de sonhos que vamos continuando a dar passos no caminho que é a juventude. Temos continuado a realizar os encontros mensais para os jovens de toda a missão e em particular, no tempo da quaresma, que acabámos de viver, os jovens foram convidados a fazer uma análise sobre a sua vida, sobre os seus objectivos e sobre as mudanças que são necessárias fazer para alcançar uma vida nova… afinal de contas, este era o tempo oportuno. Durante este período fomos convidados a calar os batuques, a fazer silêncio para assim escutar a voz que nos fala lá dentro. E foi no domingo de ramos, marcado pela celebração do dia mundial da juventude, que alguns jovens representantes da missão tiveram oportunidade de participar num encontro diocesano de jovens na Gabela, uma outra cidade que pertence à diocese do Sumbe. Neste encontro foi possível a partilha de experiências com jovens de outras partes da diocese e também o crescimento da cumplicidade e união entre os jovens do Gungo. A quaresma estava já na sua recta final e mais uma vez era importante fazer sentir actual a sua mensagem na vida de cada um dos jovens. Porque o que aconteceu há mais de 2000 anos atrás continua bem presente na vida dos nossos jovens: a injustiça, os vícios, o pecado, que precisam de uma “metamorfose” da nossa vida. No final da semana santa, congregámos os jovens de toda a missão para celebrarem uma Páscoa jovem, cheia de alegria e de esperança. Renovados pela alegria da ressurreição os jovens puseram as mãos no batuque e os pés a dançar para assim manifestarem a sua alegria: “Aleluia, Cristo Wapinduka” (Aleluia, Cristo Ressuscitou). E com a alegria no coração despedimo-nos com um “até ao próximo encontro”, que reunirá de novo todos os jovens. Outra realidade que vamos observando é a necessidade que alguns jovens do Gungo sentem em se deslocarem para a cidade: uns para estudar, outras para trabalhar e assim conseguirem melhores condições de vida. No entanto, manifestaram vontade em participar nas actividades juvenis que vão sendo propostas. E foi neste sentido que começámos a sonhar com a ideia de reunir estes mesmos jovens para assim nos podermos encontrar, reflectir e conviver. E esta actividade foi realizada no passado dia 11 de Abril, com a presença de 30 jovens com muita vontade de aprender, de crescer e de partilhar. O tempo voou e ficou o desejo de continuar com estes encontros, afinal “ser jovem no Gungo” é para todos os jovens do Gungo, independente do sítio onde se está… o que é importante é continuar a abraçar o sonho, com vontade de avançar e pôr o mundo a girar… afinal…. Vale a pena sonhar! Inês Pereira Projecto financiado com o apoio da Comissão Europeia

segunda-feira, maio 24, 2010

Muito bom dia a todos.
Aqui estou para continuar a contar um pouco do que foi a minha recente visita a Angola.
Depois dos pastelinhos de Belém, ainda no aeroporto, seguimos para a casa das irmãs da Sagrada Família, no bairro do Golf 2. Trata-se de uma comunidade de irmãs de fundação italiana que trabalham na pastoral e na educação no referido bairro. Elas são para todos nós uma verdadeira sagrada família: quando estamos em Luanda é lá que ficamos e tomamos as refeições e até recebemos apoio moral. São muito acolhedoras e, por vezes, até nos ajudam na aquisição de alguns bens na sempre difícil cidade de Luanda. Noutro dia falaremos mais sobre estas simpáticas irmãs.
Depois do almoço rumámos ao Sumbe com aquele calor abafado característico de Angola em pleno mês de Abril. Da viagem fez parte a inevitável paragem no Miradouro da Lua, cada vez mais degradado, com a respectiva fotografia.
A chegada ao Sumbe já se deu noite cerrada. Quando chegámos ao Ondjoyetu as luzes estavam todas apagadas. Logo me disse o coração que havia ali um "plano". Fomos logo "despistados" para dar uma volta no Elefente Branco Mogui Mogui a fim de o estrear. Após o regresso fomos surpreendidos com uma recepção muito calorosa e imaginativa. São gestos como estes que também nos aquecem o coração e fazem sentir uma família. Com tanto trabalho que a equipa da Linha da Frente tem, ainda conseguiram tempo para nos fazer uma recepção tão atenciosa. Preciosa foi a colaboração da Linda, Sandra e Júlio, a quem também muito agradecemos.
O dia seguinte, 22 de Abril, serviu para dar umas voltas pela cidade e fazer alguns pequenos trabalho lá em casa.
À noite contámos com a presença do Sr. bispo e alguns convidados para proceder à bênção da carrinha Toyota, mais conhecida por "Mula" e do unimog, conhecido por Elefante Branco Mogui Mogui. Vivemos sentimentos de profunda gratidão por todas as pessoas que tornaram possível ter estes meios ao serviço da Missão e que acreditamos irão dar uma boa ajuda.
A viagem continua...
Um abraço para todos.
P. Vítor Mira

sexta-feira, maio 21, 2010

Pastelinhos de Belém

Olá, muito boa tarde.
Visitar a Equipa da Linha da Frente é sempre um momento de emoções fortes. Quando lá chegamos, logo após as calorosas saudações, surge um ror de perguntas dos dois lados: quem lá está quer saber o que se passa em Portugal; nós, que chegamos, queremos saber como vai a Missão e como está este ou aquele assunto que temos acompanhado, mas queremos conhecer melhor.
Para mim chegar a Angola este ano trouxe-me uma grande surpresa; já sabia, mas entrar em contacto directo é sempre diferente. O aeroporto 4 de Fevereiro está completamente remodelado, nem parece o mesmo. Dá mesmo vontade de dizer "UAU!!!" Cá fora também está muito diferente: já não existem aquela imensa quantidade de gente, sobretudo rapazes jovens, a querer levar malas para o carro e que às vezes geravam confusão e até algum receio. Agora a chegada é bem mais calma e tranquila.
Enquanto iamos trocando as primeira impressões, fomos para junto do nossoa Cavalinho Branco; depois de arrumadas as bagagens no seu interior, surgiram os primeiros mimos idos de Portugal: uns pastelinhos de Belém comprados na véspera e levados pela Angélia, tendo sido oferta da sua irmã. E como souberam bem aos nossos missionários. Estas foram as primícias de outros mimos que lhes seriam entregues mais tarde. E como eles merecem e até precisam destes gestos de apoio e carinho.
Esta história vai continuar.
P. Vítor Mira

quarta-feira, maio 19, 2010

De Regresso da Linha da Frente

Bom dia amigos e amigas.
Eu e o meu pai regressámos de Angola ontem ao meio da tarde. Só hoje me foi possível visitar este nosso Blog e confesso-vos que sorvi todas as postagens, fotografias e comentários. Já tinha saudades... afinal há um mês que não vinha aqui.
Este mês passado em Angola foi muito bom. Dou graças a Deus por tudo o que lá vivi. Sinto que foi um momento de graça para a equipa missionária, tanto mais que a Angélica foi como reforço, para a comunidade e também para mim. Ir à Missão dá sempre força e ânimo que espero agora poder comunicar-vos. Quanto ao meu pai, foi de visita, mais para conhecer, mas também fez a parte dele: animou várias comunidades com os seus truques de magia e também colaborou no "Acompanhamento Familiar".
Por agora fica este primeiro sinal de "estou de volta", uma fotografia tirada na aldeia do Caponte (centro do Chimbango) e a alegria e gratidão por todos os contributos dados a este Blog: parabéns a todos os que postaram e comentaram.
Finalmente, uma palavra para a nossa Equipa da Linha da Frente. São pessoas maravilhosas que não se poupam a esforços para cumprir a sua missão e que dão um exemplo e testemunho de fé e amor ao próximo a que poucos ficam indiferentes. Agradeço-lhes a forma como acolheram e integraram a Maria Angélica (afinal foi um retorno a uma equipa em que ela já tinha estado) e também o acolhimento que me deram a mim e ao meu pai.
Espero, ao longo dos próximos dias e semanas, poder partilhar convosco o que foram estas quatro semanas passadas com a Linha da Frente.
Um abraço para todos.
P. Vítor Mira

terça-feira, maio 11, 2010

Alunos de Caxarias apadrinham O Grão a Grão

No âmbito da semana da juventude em Santarém, decorreu a 9 de Maio a V Feira da Europa com o tema: Luta contra a pobreza e exclusão social. A escola de Caxarias participou na feira com o seu Clube de Solidariedade e convidaram o Grupo Missionário Ondjoyetu. Participaram ao todo nove alunos e três professores da escola e uma voluntária do Grupo Missionário. Nesse dia, os alunos meditaram sobre o tema da pobreza e da exclusão social e todas as escolas apadrinharam uma causa de solidariedade, no caso de Caxarias foi o nosso projecto Grão a Grão que escolheram apoiar. O clube de solidariedade já protagonizou em Março deste ano uma Noite de Fados contribuindo monetariamente com 400 euros para o projecto. O Grão a Grão consiste em adquirir moagens para a comunidade do Gungo que contribuirão para a redução da pobreza e para o desenvolvimento e crescimento de população com cerca de 25000 habitantes. De momento, navega num contentor a primeira moagem e um gerador rumo a Angola para ser implementado na aldeia do Uquende (situado no centro do Gungo).

sexta-feira, maio 07, 2010

Visita ao Chimbango

Recebi uma agradável chamada da equipa missionária a contar que a visita ao Chimbango tinha corrido muito bem. Eles regressaram no início da semana e nos ultimos três dias estiveram no Sumbe a descansar e a preparar a viagem para o Uquende. No Mapa podem ver o local aproximada da casa da Missão e a aldeia onde estarão nos próximos dias. Eles visitarão a lavra da Missão que fica na Donga. Este ano, ela produziu milho, feijão e amendoim. A equipa missionária manda cumprimentos a todos os visitantes do blog e aos membros do grupo missionário.Estamos Juntos!!!!
Mana Celina

terça-feira, maio 04, 2010

Feira de Maio 2010

Este é o nosso espaço na Feira de Maio de Leiria, local onde divulgamos o trabalho missionário desenvolvido em Angola e no Alentejo. Na barraquinha temos em exposição artesanato produzido nos nossos encontros de segunda -feira, e o dinheiro angariado contribui para as despesas do nosso grupo em Angola.
Agradecemos a Câmara de Leiria a cedência da barraquinha e a todos os visitantes da nossa pequena Ondjoyetu na Feira.

sábado, maio 01, 2010

IAM à 1 ano na Missão do Gungo!

Está agora a fazer um ano que a Missão do Gungo teve a alegria de receber a visita da Ir Teresa coordenadora da IAM (Infância e Adolescência Missionária) da diocese do Sumbe e da jovem Nadisda, uma das assessoras da IAM do Sumbe.

Elas estiveram na Missão do Gungo entre os dias 1 a 3 de Maio para dar formação aos 8 assessores do Gungo, que a partir dessa altura formaram nos seus bairros grupos de crianças que se juntam para fazer várias actividades no âmbito da IAM.

A coordenadora da IAM na Missão do Gungo é a nossa mana Teresa, que com a ajuda da Equipa Missionária vai ajudando os assessores dos vários centros.

Apesar de nem tudo correr como desejado em alguns dos centros, outros estão a fazem bonitos trabalhos. As crianças juntam-se para cantar, brincar, rezar e fazer trabalhos comunitários (trabalhos nas lavras de idosos ou doentes, trabalhos nas capelas, etc).

Coloelo Linene (Muita coragem) para todas estas crianças e jovens que com a sua alegria, energia e amor vão fazendo um lindo trabalho.

Um grande beijinho para a nossa LINHA DA FRENTE agora reforçada.... TUKASI KUMOSI OLONDJANJA VYOSI!!!!!

Xauééé!!!!

Mana Ana Sofia