sábado, julho 31, 2010

Partiu, mas está connosco

O nosso amigo Alberto Pinheiro dos Santos foi hoje a sepultar no Sumbe, cidade onde vive há muitos anos, ainda que seja natural do Seles, que dista cerca de 80 km.
Ainda parece um sonho a partida deste nosso grande amigo. Foi a esperança de se ver curado da doença que tinha que o levou a pedir apoio da nossa parte para vir para Portugal. Acolhemo-lo na esperança de que pudessemos contribuir para superar a situação em que se encontrava, já algo grave.
Agradecemos à Dr.a Lucinda e aos Dr.s Gama Marques e Vítor Valente pelo apoio que nos deram para que o Sr. Pinheiro pudesse vir para Portugal. Mesmo que não lhe tenhamos podido valer da forma que todos queriamos, ficou o gesto e o desejo de ser um apoio para quem pedia uma mão amiga.
Também queremos expressar a nossa gratidão a todos os membros do grupo Ondjoyetu e outras pessoas amigas que acompanharam e deram o seu apoio ao nosso amigo Pinheiro. Entre todos destacamos o casal Armando e Helena Franco que não se pouparam a esforços para que o nosso amigo e a sua esposa Teresinha vissem o mais possível minimizado o sofrimento em que se encontravam. Também sublinhamos a presença de muita gente na missa que celebrámos na passada terça-feira à noite na igreja do seminário e que foi expressão de amizade e solidariedade num momento tão doloroso para todos nós.
Do Sr. Pinheiro guardamos a memória de um homem enérgico, de trabalho, com visão para a vida, espírito de luta e muito empreendedor. Também guardamos tantos gestos de amizade e acolhimento que teve para connosco. Tantas vezes nos reunimos no seu quintal para partilharmos momentos de alegria à volta da mesa.
Um grande bem-haja ao Sr. Pinheiro por toda a amizade do coração que tinha por nós, como ele próprio dizia.
Já que não lhe pudemos dar o que ele queria - que a sua vida continuasse - que através do bem que ele fez ao povo do Gungo por nosso intermédio Deus lhe dê a vida plena e total de comunhão com Ele e que, do outro lado do rio da vida, ele continue a ajudar-nos.
Esperamos um dia podermos encontrar-nos no baquete celeste.
Um abraço amigo Pinheiro e até sempre.
P. Vítor Mira

segunda-feira, julho 26, 2010

Faleceu o Nosso Amigo Alberto Pinheiro

Olá amigos e amigas, muito boa tarde. Venho dar-vos a triste notícia, sobretudo para aqueles que conheceram pessoalmente: o Sr. Alberto Pinheiro faleceu na madrugada do passado domingo. Como será do vosso conhecimento, o nosso amigo Pinheiro veio para Portugal no início de Junho com uma grave doença. Mesmo assim, havia a esperança de que pudesse ter tratamento. Foi nesse espírito que ele nos pediu apoio para vir para cá. Agradecemos aos médicos nossos amigos que possibilitaram essa vinda e todo o apoio que deram. Apesar de todos os cuidados que lhe foram prestados no Hospital dos Covões, o estado avançado da sua doença, do foro oncológico, não permitiu evitar este triste desfecho. Estamos pesarosos, por ele, pela sua família e tantos amigos que tem em Angola e também em Portugal. Podemos dizer que o Grupo Missionário Ondjoyetu está de luto porque deixou de ter fisicamente consigo um grande amigo e benfeitor. Na próxima terça-feira, dia 27 de Julho, será celebrada a missa de corpo presente na igreja do Seminário de Leiria, às 21:00 horas. O corpo chegará por volta das 20:00 horas. Na próxima quarta-feira seguirá para Angola. Endereçamos os nossos sentimentos à família e a todos os que se sentem mais tocados por este momento de dor pela perda de um amigo. Agradecemos a todos os que apoiaram o Sr. Pinheiro e a Teresinha durante a sua estadia em Portugal. Agradecemos aos membros do grupo missionário que divulguem esta informação. A fotografia que enviamos é do dia da bênção da primeira pedra do Ondjoyetu no Sumbe. O Sr. Pinheiro abriu o champanhe e distribuiu-o. Que o Senhor lhe perdoe as suas faltas e valorize o que fez de bom. Cumprimentos a todos. P. Vítor Mira

sexta-feira, julho 23, 2010

Mogui Mogui, o Elefante Missionário

Olá, muito boa noite e votos de bem-estar.

Certamente se recordarão que tenho andado a contar um pouco do que foi a minha visita à Linha da Frente nos meses de Abril e Maio. Nem sempre o tempo permite que se faça tudo o que se quer... mas pronto, cá estamos para continuar.

Depois de regressarmos do Chimbango - uma viagem longa e cansativa como tinha acotecido na ida - estivemos uns dias em casa. Mais à frente poderemos falar-vos um pouco disso.

No dia 7 de Maio subimos de novo ao Gungo, desta vez para a aldeia do Uquende. Fez parte da "expedição" um novo "missionário", o nosso Mercedes Unimog mais conhecido por Elefante Branco Mogui Mogui. Foi a primeira viagem que fez o que para nós foi motivo de grande contentamento e emoção. Era um sonho de há tanto tempo e uma grande necessidade para dar apoio aos nossos trabalhos junto do povo do Gungo.

Filmámos a sua saída de casa e mais alguns trechos da sua viagem. Até ao Eval Guerra foi o Sr. Gando que o conduziu, pois tem a carta de pesados. O P. David levou-o a partir daquela localidade, já na picada, pois aí não há policiamento e os seus conhecimentos são mais que suficientes para lervar o camião; aliás, está a tratar da documentação para poder conduzir o Mogui Mogui sem qualquer constrangimento.

Se Deus quiser, nos próximos dias apresentaremos outros episódios desta "saga".

Um abraço e bom fim-de-semana.

P. Vítor Mira

video

quarta-feira, julho 14, 2010

Elsa Pedro reforça Linha da Frente

Boa tarde.
A Elsa Pedro já está a caminho do Sumbe. Mesmo há pouco estive em contacto telefónico com a Linha da Frente e fui informado, com a missão de retransmitir a mensagem, de que a viagem de avião correu muito bem, tão bem que a nossa mana até teve o privilégio de ser convidade a ir ao cabine de tripulação e assistir à aterragem do avião. Muito obrigado ao nosso amigo António Ideias que teve esta ideia tão brilhante.
Agora a nossa equipa ruma até ao Sumbe onde ficará até sábado. Nesse dia subirá ao Gungo, até à aldeia do Culembe, para ficar por lá duas semanas em várias acções de formação. É o baptismo missionária da nossa mana.
Na despedida ela sentiu o apoio não só da família de sangue (pais e irmã Celina), mas de toda esta família missionária que com a sua presença na hora da despedida quis significar o seu apoio e presença espiritual neste passo que esta jovem deu.
A Elsa é estudante de fisioterapia e decidiu passar o tempo das suas férias ao serviço da missão do Gungo. Bem-hajas Elsa por esta disponibilidade e que o "bichinho" missionário ainda cresça mais dentro de ti. Muita coragem e boa missão.
Ah, parabéns também às suas amigas que se foram despedir da Elsa ao aeroporto. Como é bom sentir assim a presença e apoio das pessoas que fazem parte das nossas vidas. As tais amigas só não estão na fotografia porque quando a tirámos já tinham ido embora.
Cumprimentos para todos e boas férias para quem as tiver.
P. Vítor Mira

quarta-feira, julho 07, 2010

Um Olhar Sobre Angola

Angola, um país recheado de tanta coisa diferente, onde as cores, os ritmos, os cheiros e os gostos nos transportam para uma realidade tão distinta da que estamos habituados no nosso país. Foi aqui que estive por um ano, integrada num projecto de Geminação entre a Diocese de Leiria-Fátima e a Diocese do Sumbe. Ao chegar a Angola pela primeira vez, deparei-me com Luanda, uma cidade de contrastes onde o tudo ou nada, o poder e a submissão, estão presentes lado-a-lado. Se, por um lado, surge a riqueza de quem triunfa na vida, por outro, transparece uma multidão de gente que ainda não conseguiu ultrapassar as dificuldades impostas por trinta anos de guerra. Ao sair da grande capital rumo à Diocese do Sumbe, no Kuanza-Sul, encontrei uma cidade mais pequena, onde o povo tenta a pouco e pouco ir melhorando a sua vida. A cada esquina se encontra alguém a desenvolver o seu pequeno negócio, e os que conseguem voltar aos estudos, tentam a todo o custo aperfeiçoar os seus conhecimentos. Mas é mais para o interior, na região montanhosa do Gungo, que decorre a missão do nosso Grupo Missionário. Neste local apenas a 120 km. de distância da cidade, tal como ainda em tantos outros locais em Angola, a realidade vivida é completamente diferente, caracterizada pelo isolamento e por uma pobreza estrema. A esta comuna não chega a água canalizada nem a electricidade. Os acessos são tão difíceis, que tornam a chegada de bens essenciais e o escoamento de produtos da região numa tarefa verdadeiramente complicada. As escolas e os centros de saúde são em número muito reduzido e a maioria das pessoas não tem acesso a estes serviços. Por estas e muitas outras limitações consequentes da guerra vivida, podemos facilmente perceber que o povo do Gungo ainda se encontra muito marcado pelo passado. No entanto, é espantoso verificar que mesmo perante tanta dificuldade, este povo demonstra uma vontade imensa de restabelecer a sua vida para poder chegar mais longe. É ao manterem viva a sua fé e ao sentirem uma enorme esperança num futuro melhor que surge a motivação para percorrer um caminho de vida que até então não tem sido nada fácil. A Equipa Missionária foi recebida neste local com muito carinho, e pouco a pouco, com a ajuda de Deus, vão sendo dados passos conjuntos de forma a se tentar ultrapassar algumas barreiras. Assim sendo, têm-se desenvolvido formações na área da saúde, educação, pastoral, promoção feminina, etc. Hoje, já estando de volta a Portugal, sinto que jamais poderei esquecer Angola e toda a magia que envolve aquele país e especialmente o seu povo. Como diz uma expressão muito usada por eles, e que sinto verdadeiramente no meu coração “ESTAMOS JUNTOS”.
Sara Moniz, Grupo Missionário Ondjoyetu – Diocese Leiria-Fátima
Artigo retirado no Site da Agência Ecclesia :http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=80485

segunda-feira, julho 05, 2010

Fim-de-semana na Aldeia da Mata

Olá Ondjoyetu’s e Ondjoyeta’s, À semelhança de anos anteriores, o Grupo Missionário Ondjoyetu irá realizar uma semana missionária na Aldeia da Mata, Alentejo, de 7 a 15 de Agosto. De forma a lançar o desafio à comunidade, desta simpática aldeia, e também para delinear certos aspectos da missão, alguns elementos do nosso grupo deslocaram-se, este fim-de-semana, à Aldeia da Mata. No sábado estivemos reunidos com o Pe. Paulo (pároco de Aldeia da Mata) e alguns paroquianos. Nessa reunião alinhavámos alguns pormenores sobre as actividades a desenvolver e no domingo participámos na Eucaristia, onde lançámos a Semana Missionária. Aqui fica o registo fotográfico para mais tarde recordar (: Que nas nossas orações esteja também presente este projecto! Estamos Juntos! Clara Neves

sexta-feira, julho 02, 2010

Despedida do Chimbango

Olá, muito boa tarde e votos de bem-estar. Hoje apresento-vos um pouco a despedida do Chimbango. Muitas e bonitas coisas lá se passaram duarnte aqueles 9 dias que lá passámos. É evidente que não as pudemos mostrar todas neste espaço, nem sequer foi possível filmar tudo o que se passou. O que aqui mostramos é uma simples partilha que pretende dar uma ideia mais concreta da realidade da Missão do Gungo e das actividades que ali se realizam. Hoje ficamos com a despedida. A comunidade veio a acompanhar o jipe até ao local onde nos tinha recebido cerca de uma semana antes. É impressionante a alegria e o entusiasmo das pessoas pela presença dos missionários. A sua alegria também é uma forma de gratidão. Pelo caminho vinham a cantar a cantiga dedicada ao nosso Cavalinho Branco que, como todos sabem, é o nosso jipe. É verdade, agora o nosso Cavalinho já tem um hino. Mas disso falaremos mais tarde. Por agora fica a despedida do Chimbango porque ainda queremos falar de outros momentos desta visita. Um abraço e bom fim-de-semana. P. Vítor Mira video

quinta-feira, julho 01, 2010

Trabalhar e Cantar

Olá, muito boa tarde. Aqui partilho mais umas imagens e sons dos Chimbango. E creio que não é preciso fazer grandes comentários... é só saborear. Cumprimentos. P. Vítor Mira video