sexta-feira, dezembro 01, 2017

São Pedro junta-se à missão.

     É sempre impossível começar o texto, por isso, já começámos!

  Após uma nova subida ao Gungo, ficámos felizes por sermos tão bem recebidos por São Pedro!! Ao ver tanto entusiasmo da sua parte, logo nos apressámos a recebê-lo de braços e guarda-chuvas bem abertos! :) A nossa lavra foi quem mais agradeceu a chuva que se fez sentir, pena, alguns mirones (ervas daninhas) também tenham ficado empolgados com a sua graciosa visita e se tenham feito brotar com toda a sua força! Tendo logo estipulado que um dos próximos trabalhos seja sachar a lavra!


   No Domingo, querendo aproveitar o lamaçal, o cavalinho insistiu para que levássemos as manas Rosa e Celestina até á aldeia do Calipe, e lá fomos nós no nosso passeio dos tristes… sem tremoços, mas sempre animados e extasiados com as novas paisagens que descobrimos! Devolvidas as meninas à mãe, esta gentilmente se apressou em oferecer-nos uma galinha para colmatar a falta destas no decorrer da semana.
             
   Nesta nova semana nas montanhas, entre os trabalhos de replantação da lavra e preparação das atividades do fim-de-semana seguinte, ainda houve tempo para uma visita á lavra do caseiro da missão, Tio Zé N’gombe. Assim sendo, na sexta-feira logo nos apressámos em acordar às 4.30 da manhã para a caminhada matutina, e andámos, andámos, andámos e andámos mais um pouco, parámos para arfar, e, continuámos a caminhada! Chegados ao local fomos apresentados à pequena família do tio Zé, constituída pela sua mulher, nove filhos e uma neta que já espera um irmãozinho. Feitas as apresentações, fomos então perceber a importância deste local tão distante. O terreno desta lavra possui várias nascentes de água que tornam possível a agricultura durante todo o ano, independentemente das condições climatéricas, o que o torna precioso para esta família
.
              
  No sábado começámos a azáfama do fim-de-semana. O programa para este dia incluiu um encontro de jovens que juntou “apenas”, imagine-se, 300 participantes e onde, por entre apresentações e dinâmicas de interação, abordámos as temáticas da sexualidade, gravidez na adolescência e doenças sexualmente transmissíveis, tema um pouco constrangedor mas de extrema importância de debate e consciencialização junto destes jovens, por onde a informação se faz escassear. Considerámos que foi um encontro positivo em que os jovens participaram de forma ativa e interessada, tendo exposto algumas questões que acharam pertinentes face à realidade do Gungo. Também decorreu neste sábado a avaliação dos catecúmenos do terceiro ano, com cerca de 50 elementos.


   O encontro perdurou até Domingo, dia em que realizámos a celebração da palavra, presidida pelo João, para comemorar a festa do Cristo Rei, a igreja esteve repleta e especialmente animada com a presença de tantos Jovens. Terminámos o domingo com uma reunião do conselho permanente, onde, de entre outros pontos, se decidiu quem seriam os representantes da comunidade do Gungo na assembleia diocesana do Sumbe a decorrer na próxima semana, e na qual nós, enquanto grupo missionário, também estaremos presentes.


   Para já é tudo, apesar de muito ter ficado por escrever, não vos vamos maçar mais! É sempre impossível relatar todos os acontecimentos inéditos desta fantástica experiência (quem já cá esteve, sabe!).



                                                                                              Abreijos missionários

                                                                                             Linha da frente

domingo, novembro 26, 2017

Apresentação do livro: "Walale, Gungo! Páginas de Missão"


O Grupo Missionário Ondjoyetu vem por este meio convidá-lo para o lançamento do livro “Walale, Gungo – Páginas de Missão”, que terá lugar no dia 10 de dezembro, às 15h00, no Museu de Imagem e Movimento │m│imo.
Gostaríamos muito de contar com a sua presença nesta tarde em que lançaremos o nosso primeiro livro, fruto da recolha de histórias vividas por vários missionários na nossa querida Missão São José do Gungo, ao longo destes 11 anos de geminação da Diocese de Leiria – Fátima com a Diocese do Sumbe em Angola.
Cada uma destas histórias é um intuir a presença de Deus nas pequenas coisas, no quotidiano da vida, de uma vida tão diferente do nosso “normal”. E é isso que se mostra neste livro… que este Deus está em tudo quanto nos é dado e que nos cabe a nós transformar este Amor. (in Nota Introdutória de “Walale, Gungo – Páginas de Missão).
Continuemos a celebrar juntos esta caminhada missionária, esta história de Amor que é de todos nós.
Contamos consigo.

Reunião mensal de dezembro


Saudações missionárias!

Vimos por este meio relembrar que a próxima reunião mensal se realizará neste sábado, dia 2 de dezembro, às 21h00, no Seminário Diocesano de Leiria. Entre outros assuntos, faremos o ponto de situação da surpresa que o Grupo Ondjoyetu está a ultimar e que verá brevemente a luz do dia :) Fiquem atentos, ainda hoje, ao nosso blogue ;)

Para todos, um BOM ADVENTO!
Tukasi kumosi. Estamos juntos.

sábado, novembro 18, 2017

Nos dias que correm...



Nesta quarta-feira, dia 15, fomos até Luanda levar o Padre David até ao aeroporto para embarcar nas suas merecidas “férias” (apesar de ele ter insistido que com uma laranja e um clipe faria o seu próprio engenho para viajar até terras Lusas, achámos por bem encaminhá-lo até um avião), depois de uma pequena mas sentida despedida, retomámos os nossos afazeres, desta feita, sem o nosso pastor…e as peripécias não se fizeram tardar, logo no dia seguinte o Cavalinho Branco, sem o seu fiel condutor recusou-se a chegar ao Sumbe tendo parado pelo caminho, apesar de ter acusado falta de combustível nós soubemos logo que eram saudades aquilo que o fez parar a sua marcha mas lá aceitámos a desculpa e com a grande ajuda de Elias e sua irmã Celestina reabastecemos o animal e ele lá teve que nos levar o resto do caminho.

No passado Domingo fomos até à Tuma onde participámos na Celebração Eucarística, ficámos contentes por ver os avanços nas obras de restauração de uma das paredes da igreja que tinha caído. 






Neste momento estamos a ultimar os preparativos para uma nova subida até à Donga que ocorrerá amanha e onde logo vamos retomar os nossos trabalhos e ver como se está a desenvolver a lavra, as notícias de que a chuva escasseia para o lado das formosas montanhas não são as mais animadoras mas temos fé nas terras do Gungo para nutrirem as plantações tanto as da missão como as de todos os habitantes.
Desta vez estaremos cerca de 10 dias na Donga, onde para além de outros trabalhos, estão incluídos na nossa agenda uma formação para os jovens do Gungo, uma reunião de catecúmenos do 3º ano e a celebração do dia de Cristo Rei na Donga (Domingo 26).
Ontem foi dia de festa mas não para todos, a nossa missionária Andreia completou mais uma primavera de vida mas em contrapartida um porco trazido da missão pelo Mano Mário abasteceu-nos a arca.

Por hoje estas são as novidades, esperamos que se encontrem todos bem, nós aqui estamos de saúde e com boa disposição, um abraço missionário para todos.


Linha da frente

quinta-feira, novembro 09, 2017

Novidades de Angola

Olá manos e manas de Portugal! Sabemos que estão ansiosos por novidades nossas, ao longo destas três semanas ainda não parámos de pôr mãos à obra! Subimos ao Gungo dia 21 de Outubro e começou a azáfama! Plantar a horta, dar consultas, preparar a reunião do Conselho Permanente, o encontro da pastoral da criança e fazer os preparativos para os 89 batismos celebrados no domingo dia 29, pelo Padre David. Estas foram as nossas primeiras atividades e, pelo meio, ainda houve espaço para fazer alguns trabalhos de melhoramento da Donga. No domingo a nossa igreja esteve repleta de, pais, padrinhos, e claro, crianças fervorosas para receber o dom do Espírito Santo, tendo muitos deles passado a noite anterior acampados nas imediações, o que deu toda uma nova vida à Donga. Recebemos também nesse domingo a visita de uma equipa de geólogos espanhóis, que montaram as suas tendas junto à casa da missão e ali pernoitaram. 

Na semana seguinte, começámos a labuta na nossa lavra!  Começámos por charruar com bois, no dia seguinte foi o nosso Unimog, o poderoso elefante, que, depois de apetrechado, se fez á terra e puxou três charruas perante o olhar curioso de todos os habitantes do Gungo que por ali passavam. Celebrámos o dia de todos os santos e dos fiéis defuntos e, por causa das chuvas, tivemos de adiar a nossa lavra e por consequente a descida ao Sumbe, prevista inicialmente para dia 3.


 No Domingo dia 5 de Novembro descemos ao bairro do Sapato para celebrar a Eucaristia, foi uma manhã repleta de momentos mágicos…e bolinhas de sabão que refletiam sorrisos mágicos de miúdos e graúdos que as observavam e claro as rebentavam. Na segunda, dia 6, retomámos os trabalhos na lavra que terminámos no dia seguinte, já a lavrar com o trator, foi todo um conjunto de avanços tecnológicos numa semana! E que bonita ficou a nossa lavra nesta terra abençoada em que, no dia seguinte a pormos as sementes na terra, logo manifestam sinais de vida.

De momento encontramo-nos pelo Sumbe onde regressámos dia 7 continuando os trabalhos que por aqui nunca escasseiam e a iniciar os preparativos para uma nova subida que ocorrerá salvo contratempos dia 18.


A Equipa da Linha da Frente


quarta-feira, novembro 08, 2017

Vem conhecer-nos! :)


Queres ser missionário(a)
Queres ser Ondjoyetu?
Vem conhecer-nos no dia 18 de novembro!
Esperamos por ti, às 21h00, no seminário diocesano de Leiria ;)

segunda-feira, novembro 06, 2017

Calendários Ondjoyetu + Formação FEC


Calendário Ondjoyetu


Calendário das Sessões de Formação da Rede de Voluntariado Missionário - FEC
(para aceder ao folheto na íntegra e em pdf, clique aqui)


Para ler melhor cada um dos calendários, coloque o cursor sobre a imagem,
clique depois no lado direito do rato e seleccione "abrir link num novo separador/aba".
Aberto o separador, clique na imagem (com o lado esquerdo do rato) de forma a que ela fique num formato maior. Twapandula! :)