quarta-feira, dezembro 30, 2015

Natal 2015 no Gungo

Olá, muito boa noite e votos de boas festas.
Nós chegámos ontem do Gungo, mais concretamente da Donga, onde celebrámos o Natal.
No último apontamento que aqui deixámos fizemos referência às dificuldades que se adivinhavam para chegar à Donga.
A chuva deixou as suas marcas na picada e a viagem teve que ser feita a um ritmo muito lento, embora já não esteja a chover. Graças a Deus, conseguimos chegar. Já era bem noite. Mas com a energia elétrica que temos graças aos painéis solares e todo o sistema a ele ligado não se torna incómodo chegar de noite. Temos instalação elétrica em todas as divisões.
Algumas pessoas já tinham chegado e até começado a limpar e preparar os espaços.
No dia 23 de manhã teve início o retiro dos jovens. Oitenta e dois, dos quais 24 com menos de 15 anos. Mas procurámos distribuí-los pelos grupos e também participaram.
Aproveitámos o tema deste Ano da Misericórdia para colocar os jovens em sintonia com a caminhada que faz a Igreja. Meditámos na passagem do Evangelho que fala do Zaqueu.
Depois de sabermos a “multidão” que tínhamos para aquele retiro (só no próprio dia se sabe e estão sempre a chegar…) dividimo-los em grupos entregando a cada um uma passagem do Evangelho também alusiva ao tema da Misericórdia. Depois da leitura dos textos cada grupo fez uma pequena representação da passagem que lhe calhou. Nesse trabalho de grupo também foram pintadas as letras que depois foram colocadas no local da missa e que vemos numa das fotos. Também fizeram sopa de letras.
Os adultos foram fazendo outros trabalhos como limpezas, descasca e debulha de milho, montagem das tendas, entre outras tarefas.
No dia 24 um dos catequistas teve um encontro com os mais crescidos para lhes transmitir uma catequese alusiva ao Natal. Também continuaram as outras tarefas e houve atendimento de várias horas no sacramento da Reconciliação.
Ao longo destes dias víamos as pessoas a chegar, algumas de motorizada, a maioria a pé, com os seus carregos à cabeça e ainda com a lenha que apanhavam já perto da missão para as suas cozinhas.
À noite a equipa missionária foi fiel à tradição e no jantar de Natal comemos o bacalhau, desta vez assado no forno.
A missa da noite de Natal teve lugar às 21:00 horas e prolongou-se para lá das 23:00 h. Como sempre, as nossas celebrações são marcadas pela simplicidade e por uma grande alegria que extravasa nos cânticos, palmas e danças. E não faltou o presépio que teve um Jesus “importado” e o resto dos figurantes “made in Donga by Camungungos”. Como os voluntários eram muitos, abundaram os figurantes,
Após a missa a festa continuou por um longo tempo animada pelos batuques, cantos e danças.
No dia de Natal celebrámos a missa às 9:00 horas, mais uma vez marcada pelo espírito próprio do Natal.
Depois foi a quase debandada total porque não é ali que as pessoas habitam. No fim das celebrações regressam às suas aldeias e algumas são muito distantes.
No sábado tivemos um encontro com casais vindos dos vários centros que compõem a missão. O objetivo é que eles venham à missão de dois em dois meses receber formação e depois a retransmitam nas zonas onde vivem. Participaram 30 pessoas, mesmo assim abaixo das 44 que seriam supostas. Mas valeu, para começar.
No domingo celebrámos a Festa da Sagrada Família. De tarde tivemos a reunião do Conselho Permanente que analisou a caminhada da comunidade, atividades desenvolvidas e fez o programa da missão até ao fim de fevereiro.
O dia de segunda-feira foi o da despedida de algumas pessoas que ainda estavam connosco e também serviu para a realização de algumas tarefas na Donga.
A viagem de regresso também foi vagarosa mas correu bem. Agora estamos no Sumbe a tratar de alguns assuntos e à espera do novo ano.
Aproveito para informar que no dia de Natal, após prolongada doença, faleceu a avó Isabel, esposa do avô Filipe que esteve em Portugal em Outubro deste ano. Rezemos por ela e pela família.
Um abraço para todos e boas despedidas de 2015.


P. Vítor Mira

4 comentários:

Anónimo disse...


Boa noite!

Muito obrigada pelas noticias.
Bom 2016 para a linha da frente.

Atentamente :)

ana carreira

Inês Lourenço disse...

Muito bem vivido o Natal, pelo que relata . A multidão continua a aproveitar o belo que a Missão lhe transmite . O Pe Vítor deve sentir-se feliz porque o povo ,indo de tão longe, mostra o desejo de participar , de aprender , de colaborar e regressa mais enriquecida . E isso é maravilhoso. Que bom !... Lamento a perda da avó Isabel Peço-lhe o favor de transmitir ao avô Filipe que lhe envio um abraço unindo-me à sua dor . Grande abraço com votos de um ano de 2016 com saúde e que tudo continue a correr bem.

David Nogueira disse...

Saudações,
Obrigado pelo testemunho. Que as festividades do Natal dêem ânimo a todos e a cada um dos cristãos do Gungo para serem Chamas acesas no Gungo e no Mundo. Para a Equipa e os principais "motores" da missão fica um abraço desejando muita coragem missionária.
Ekolelo Linene! (muita coragem!)

Tio Serra disse...

Ao terminar o Ano de 2015 quero agradecer ao Sr. Pe. Victor todas as reportagens que tem realizado ao longo deste Ano, e pedir que continue a ser o nosso grande informador dos passos que a nossa Missão vai trilhando ao longo do Novo Ano.
As fotos elucidam bem de como a Donga está a ficar uma Cidade tipo Alentejana toda pintada de branco.
As Celebrações no recinto, pois o pavilhão já se torna pequeno.
O presépio está muito original e feito com amor e arte.
Pe. Victor agradeço transmita ao avô Filipe as minhas condolências.
Bem o Ano está a chegar ao fim e o meu Latin também.
Os meus abraços para toda a linha da frente, e todo povo do Gungo com votos de um Ano Novo recheado de bênçãos do Deus Menino.
Um grande abraço.
Estamos juntos.
Tio Serra.