sexta-feira, dezembro 05, 2008

Dia Internacional do Voluntário

A Missão é uma questão de amor
"Anunciar Cristo e a sua mensagem salvífica constitui um dever premente para todos. "Ai de mim afirmava São Paulo se eu não anunciar o Evangelho!" (1 Cor 9, 16).
No caminho de Damasco, ele tinha experimentado e compreendido que a redenção e a missão são obra de Deus e do seu amor.(...)
Considerando a experiência de São Paulo, compreendemos que a actividade missionária é a resposta ao amor com que Deus nos ama. O seu amor redime-nos e impele-nos rumo à missio ad gentes; é a energia espiritual capaz de fazer crescer na família humana a harmonia, a justiça, a comunhão entre as pessoas, as raças e os povos, à qual todos aspiram . Portanto é Deus, que é amor, quem conduz a Igreja rumo às fronteiras da humanidade e quem chama os evangelizadores a beberem "da fonte primeira e originária que é Jesus Cristo, de cujo Coração trespassado brota o amor de Deus" .
Somente deste manancial se podem haurir a atenção, a ternura, a compaixão, o acolhimento, a disponibilidade e o interesse pelos problemas das pessoas, assim como aquelas outras virtudes necessárias para que os mensageiros do Evangelho deixem tudo e se dediquem completa e incondicionalmente a difundir no mundo o perfume da caridade de Cristo. "
PAPA BENTO XVI
Hoje dia 5 de Dezembro é dia Internacional do Voluntário.
E hoje, não podia deixar de homenagear todos os missionários do mundo que difundem o perfume da caridade de Cristo e abrem o coração ao amor de Deus.
Como podemos ver na mensagem do Papa Bento XVI, a missão é tão actual como essencial.
Portanto neste dia, fica um grande agradecimento a todos os testemunhos missionários, aos leigos, aos Institutos e grupos que dedicam-se a anunciar o amor de Deus; e hoje rezemos também para que em cada coração desperte uma vocação missionária.
Estamos Juntos.

1 comentário:

Vítor disse...

Quero apenas sublinhar e fazer minha esta postagem da Celina. Obrigado Celina por nos teres recordado este dia e um grande bem-haja a todos os voluntários que de diversas formas têm tornado possível a caminhada do nosso grupo missionário, tanto em Portugal como em Angola.
Que Deus a todos abençoe.

P. Vítor Mira