quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Preparando o futuro

Bom dia a todos.
Depois da passagem pela festa que teve lugar Centro Pastoral Paulo VI, voltemos a Angola para conhecermos um pouco melhor o trabalho da Linha da Frente.
Ao contrário do que acontece entre nós, em Angola há muitas crianças. Há aldeias em que pouco menos de metade dos seus habitantes têm menos de 15 anos.
Por isso é tão importante investir nas novas gerações para que sejam elas a crescer com novos valores e melhores opções para a vida.
Na fotografia vemos o P. David com alguns catequistas no dia em que andaram a fazer um jogo de pistas com estas crianças e adolescentes.
Alguns deles são chamados vocacionados, isto é, mostram interesse pela vida consagrada, como religiosos ou padres. A esses são proporcionados alguns encontros mais específicos que os ajudem a discernir a vontade de Deus e a fazerem a melhor opção.
E pronto, aqui está mais uma pincelada colorida das terras de missão.
Como lá se diz: "Xaué. Estamos Juntos".
P. Vítor Mira

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá para a linha de frente:
Que o vosso testemunho seja motivo de animo e de coragem para que muitos possam imitar o vosso exemplo.Que Deus vos abencoe e Maria vos acompanhe sempre.Um Xi-coracao para todos.Vossa mana Ir.Nancy

A. SERRA disse...

Dou Graças a DEUS, pelas notícias
da linha da frente.
Ao contrário de portugal,
a natalidade em Angola é muito
grande, e com todas estas
vocações, talvez daqui a uns
anos, possamos ter missionários
Africanos em Portugal.
Que Santa teresinha do Menino
Jesus, dê descernimento a todos
os missionários, para assumirem
a sua missão.
Um Abraço.
Estamos Juntos.
A. Serra

David Nogueira disse...

pois é estes meninos e meninas no encontro que fizemos estiveram a pensar nas várias propostas vocacionais que encontram na vida... Foi um encontro vocacional com caminhada e jogos que permitiram reflectir e conhecer melhor a vida consagrada nas suas várias vertentes e a vida matrimonial como propostas para a vida. São todos detenra idade mas é nessas alturas que é preciso semear.
P. David

Anónimo disse...

Gostei bastante deste texto. A Missão tem a sua dimensão espiritual e religiosa, por vezes dificil de conciliar com a material. É importante saber que a linha da frente está a conseguir fazê-lo.
Parabéns!
Ana carreira