quinta-feira, maio 08, 2014

Uma nova ferramenta... e o Gungo mais conhecido

Olá, muito boa noite.
Mais uma vez estamos no Sumbe, mas de passagem, porque no sábado vamos ao Calulo para participar na peregrinação diocesana ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima Peregrina.
Às vezes as nossas vindas ao Sumbe são tão rápidas e preenchidas que nem sempre dá para partilhar o que vamos vivendo por cá.
Desta vez partilhamos mais dois momentos que consideramos importantes.


No dia 25 de Abril o Gungo recebeu mais uma ferramenta de trabalho: uma moto de marca Husqvarna, de 125 cc.
Era um meio que de que já sentíamos necessidade há algum tempo. É mais rápido, ainda que implique alguns riscos, e permite acesso a locais onde nem os jipes chegam. Por vezes temos que pedir recados e boleias aos motoqueiros do Gungo e eles nem sempre estão quando deles precisamos. Por outro lado, como em praticamente todo o Gungo não há rede de telemóvel, quando surge a necessidade de tratar de algum assunto com urgência a moto permite ir mais rapidamente ao local onde há rede.
Há uns meses transmitimos esta nossa necessidade a um conterrâneo nosso, o Sr. Filipe da empresa “Motoshow”, que tem uma representação em Angola.
Ele foi sensível à nossa necessidade e por isso ofereceu-nos a referida moto que, embora usada, se encontra em ótimo estado.
Sr. Filipe, um grande bem-haja.

No domingo seguinte, 27 de Abril, fizemos uma visita à comunidade do Eval Guerra, uma aldeia que se situa junto à estrada que liga Luanda a Benguela, a 80 km a sul do Sumbe.
Quando chegámos encontrámos uma comunidade alegre e acolhedora, um calor abrasador, e música muito alta e de pouca qualidade, com um som bastante “roufenho”, muito próximo da “nossa” capela. Ali perto uns carros ligeiros, uma carrinha de 9 lugares e uma carrinha 4x4.
Logo nos disseram que era a “concorrência”, uma das mais de mil igrejas que existem em Angola, e que já ali estava desde o dia anterior. Incomodou, principalmente o ruído, mas não nos tirou a paz. Além do resto, a maioria dos seus “fiéis” eram os tais que vieram nas viaturas que ali estavam estacionadas.
Após algum tempo de atendimento de Confissão, preparámo-nos para a missa. Como o ruído continuava, enviei dois catequistas que fossem pedir para baixarem o som da sua aparelhagem. Disseram que o iriam fazer, mas nada mudou. A determinado momento da “nossa” missa a musica parou e começaram a falar dois homens, em umbundo, tipo parada e resposta, quase em género de despique. Mas o tom e musicalidade mais parecia de um comício político do que de um culto religioso. Depois continuou a “música” que se prolongou até ao início da tarde. Vim a saber que a “delegação” daquela igreja tinha vindo de Benguela. A líder local é uma senhora que era católica e que agora tenta cativar fiéis para a nova igreja porque parece que isso lhe traz algum benefício, mas ela própria ainda parece muito indecisa pois a “católica é a mãe de todas”. Enfim…

Ainda com aquele barulho de fundo, distribuímos sementes hortícolas e tivemos a reunião do ondjango (conselho pastoral) local. A terminar convocámos o soba e tendo recebido dele a autorização, fomos colocar uma placa que diz “Missão Católica – Gungo” junto à estrada de asfalto para que toda a gente que ali passa fique a saber para onde é o Gungo. Também pode ajudar algumas visitas nossas a lá chegar.

Por aqui fico e despeço-me com um grande abraço e deixando duas fotografias que ilustram as informações.

P. Vítor Mira

4 comentários:

========= disse...

Boa... mais uma meta realizada! Bom trabalho!P.Zé Alves

========= disse...

Boa... mais uma meta realizada! Bom trabalho!P.Zé Alves

David Nogueira disse...

Mais uns passos. Cuidado com os "cromados" do motoqueiro. Espero que a placa sirva a muita gente para poder trepar até ao Gungo e que a mota seja um bom intrumento de missão.
Ekolelo Linene!

Tio Serra disse...

Hoje é o Domingo do Bom Pastor, o Pastor é quem toma conta do rebanho, venho pedir ao Bom Pastor a proteção do rebanho das Missões e dos Missionários, uma proteção especial para todos os que se sentem as dificuldades da Missão e com ela partilham.
A tão famosa placa com a indicação da Missão Católica do Gungo já foi colocada.
Dou Graças a Deus por todos os trabalhos realizados.
Um grande abraço a todos.
Estamos Juntos.
Tio Serra